sexta-feira, 19 de junho de 2009

O dia em que entreguei meu coração


Estava em casa, ela batia a porta. Eu me escondia, ela não me deixava e tentava entrar pela janela, chamando meu nome em meio a uma serenata de amor! Sempre tentando me seduzir.

Sussurrava em minha mente que seria eternamente minha e de mais ninguém, juras de fidelidade e paixão. Me seduzia e sempre na espreita a minha espera.

Em sua forma nebulosa, tinha contraste refinado e atrativo, me chamando a atenção... Sua áurea encobria minha visão e hipnotizava minhas palpitações.

Ela chegou bem perto, tentava me tocar, eu fugia, procurava um espaço que não existia para me esconder. Cada vez mais era tentado a me entregar de forma sublime e contundente, já não há mais espaço para fugir, agora o jeito e se entregar!

Ao tocar minha pele uma mistura de medo, conformismo com alívio e certeza, certeza que não me machucaria mais e medo de nunca mais me machucar. Ela tenta de todas as formas me possuir, eu resisto, me entrego, volto a resistir e no final cedo, não me resta opção.

Agora é tarde, ela me envolveu como ninguém conseguira antes, me tem em seus braços, me faz ama-la e idolatra-la, nossa história tem que ser escrita, contada, publicada todo mundo tem que saber que foi a solidão que roubou meu coração!

Rodrigo Bertolazzi
20/06/2009

PS. Esta foto foi tirada pela minha primusca Adriana Bertolazzi e o Rangel... no albúns pescaria rsrsrs... desculpa mais achei a foto linda e copiei!!!

4 comentários:

  1. ma ra vi lho so, amei Rodrigo!!!
    Que final fantástico, não esperava que fosse assim, fui surpreendida, ai como é bom, obrigada pela oportunidade de uma boa leitura nesta tarde chuvosa de terça-feira.

    beijoss

    ResponderExcluir
  2. !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!9 de julho de 2009 20:55

    Nossa esse é o melhor...

    ResponderExcluir

Obrigado por me visitar....